A Índia está se movendo em direção à proibição de criptoativos em sua presidência do G20?

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Dezembro 30, 2022 Updated Dezembro 30, 2022

A Índia está se movendo em direção à proibição de criptoativos em sua presidência do G20?

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Dezembro 30, 2022 Updated Dezembro 30, 2022

A Índia está pronta para explorar várias estruturas para regular as criptos, que também incluem a possibilidade de proibi-las completamente.

 

Em um relatório que  foi divulgado hoje,  o Reserve Bank of India (RBI) afirmou que os criptoativos são altamente voláteis e exibem altas correlações com o mercado de ações existente. As semelhanças são tais que, contradiz a narrativa da indústria e as alegações sobre os ativos virtuais serem uma fonte alternativa de valor devido aos benefícios de cobertura de inflação que supostamente estão associados a eles.

 

Estruturas cripto em desenvolvimento

 

A Índia anunciou na quinta-feira que, durante sua atual presidência do G20, priorizaria o desenvolvimento de uma estrutura para a regulamentação global de criptoativos não apoiados, stablecoins e finanças descentralizadas (DeFI). Além disso, a Índia afirmou que também exploraria a “possibilidade de proibição”, o que poderia ser um revés significativo para a indústria à medida que continua a se desenvolver.

 

“Para enfrentar potenciais riscos de estabilidade financeira e proteger os investidores, é importante chegar a uma abordagem comum para os ativos cripto”, disse o Relatório de Estabilidade Financeira divulgado pelo RBI na quinta-feira.

 

O RBI emitiu um aviso ecoando os sentimentos de outros bancos centrais em todo o mundo, dizendo que a criptomoeda pode “desviar o financiamento das finanças tradicionais” com um efeito maior na economia real, se se tornar cada vez mais integrada ao sistema financeiro convencional.

 

Índia vai proibir criptomoedas?

 

No contexto do desenvolvimento de uma estrutura regulatória para criptomoedas, o relatório afirmou que várias opções estavam sendo consideradas internacionalmente. Uma dessas formas era sujeitá-los ao mesmo regulamento aplicável aos intermediários financeiros e às bolsas tradicionais. No entanto, eles também estavam abertos a proibir completamente o mercado de criptomoedas. As informações recolhidas a partir do relatório afirmavam que:

 

“Outra opção é proibir os criptoativos, uma vez que seus casos de uso da vida real são quase insignificantes e o desafio é que diferentes países têm diferentes sistemas legais e direitos individuais em relação aos poderes do Estado”.

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Guilherme de Faria Martins da Silva
2956 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story