Andre Cronje diz que eles são “fluxo de caixa positivo”

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Novembro 29, 2022 Updated Novembro 29, 2022

Andre Cronje diz que eles são “fluxo de caixa positivo”

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Novembro 29, 2022 Updated Novembro 29, 2022

O arquiteto da DeFi, Andre Cronje, fala sobre o tesouro da Fantom e como eles são positivos para o fluxo de caixa, alegando que ela tem 30 anos de pista.

 

Depois de estar ausente das criptomoedas por vários meses, o renomado desenvolvedor de criptomoedas e fundador de vários projetos, Andre Cronje, fala sobre o Fantom, em seu recente post no blog.

 

Andre se orgulha do Tesouro de Fantom

 

Andre Cronje, uma pessoa bem conhecida no espaço DeFi, afirma que o  projeto blockchain Fantom que ele aconselha e é um dos principais arquitetos, gera mais de US$10 milhões em receita anual e é positivo para o fluxo de caixa.

 

Em seu post recente, ele detalhou as finanças do projeto – a partir de 2018 até agora. De acordo com Andre, a equipe da Fantom tem mais de US$300 milhões em ativos, mas não esclareceu quanto disso foi em dinheiro. “Ainda estamos ampliando.” Disse André.

 

De acordo com Andre Cronje, o tesouro relatado da Fantom é composto por cerca de 450 milhões de FTM, o que se traduz em cerca de US$5,7 milhões. Além disso, existem US$50 milhões em outros ativos não cripto, 100 milhões em stablecoins e outros US$100 milhões em criptomoedas não reveladas.

 

Razão por trás do post de André

 

O blog de Cronje  vem em um momento em que inúmeras empresas e projetos nativos de cripto estão enfrentando o calor devido à turbulência cripto em curso induzida pelo colapso da FTX; onde poucos já entraram com pedido de falência.

 

O blog de André vem como um sopro de ar fresco para os investidores que estavam preocupados com a saúde financeira da empresa. Espera-se que a organização, que agora emprega mais de 40 pessoas, tenha 30 anos de pista, de acordo com Andre.

 

Aprendizados de André em criptografia

 

Andre também compartilha as lições que aprendeu durante seu breve período no espaço cripto. Ele continua a afirmar:

 

“Não tente competir com os concorrentes por integrações, listagens, parcerias. Ao contrário da maioria dos nossos concorrentes, a fundação possui uma quantidade relativamente pequena de FTM.”

 

Dando um golpe em seus concorrentes, Andre mencionou sem rodeios que muitos dos projetos de cripto que ele conhece, só ganham dinheiro vendendo seus tokens. Enquanto em Fantom, eles pretendem tomar o caminho completamente oposto. Afirmou ainda que,

 

A maioria dos L1 comparáveis possui entre 50% – 80% de sua oferta de token. No lançamento, a Fantom possuía menos de 3%, hoje possuímos mais de 14%. Preferimos comprar nosso token, não “vendemos” nossos tokens por “parcerias”

 

Sobre a Fantom

 

A Fantom se descreve como uma plataforma de consenso como serviço (CaaS) para a próxima geração de livros contábeis distribuídos. A rede compete com empresas como Avalanche, Polygon e Solana por um maior domínio de mercado.

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Guilherme de Faria Martins da Silva
2956 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story