Itaú investe em empresa de tokens brasileira que vale R$ 100 milhões

By Paulo José
Published Janeiro 13, 2022 Updated Janeiro 13, 2022

Itaú investe em empresa de tokens brasileira que vale R$ 100 milhões

By Paulo José
Published Janeiro 13, 2022 Updated Janeiro 13, 2022

O mercado cripto enfrenta um enorme processo de aquisições e fusões desencadeado ainda em 2021. Com grandes empresas financeiras voltando seus olhares para os criptoativos, dessa vez foi o Itaú que se rendeu à tecnologia blockchain.

Na verdade, o banco Itaú Unibanco participa de forma indireta no investimento realizado na Liqi através do seu fundo Corporate Venture Capital. Além desse fundo de investimentos, Oliveira Trust e Honey Island by 4UM lideraram o aporte financeiro na empresa brasileira de tokenização de ativos.

No total, a Liqi receberá R$ 27,5 milhões, de acordo com anúncio da empresa publicado nesta última terça-feira (11). Essa é a primeira rodada de investimentos da série A da plataforma de tokens.

Assim, com esse novo aporte, a Liqi passa a ter um novo valor de mercado, em aproximadamente R$ 100 milhões. Segundo o planejamento de expansão do negócio, o investimento será utilizado para ampliar o quadro de colaboradores.

Criada por Daniel Coquieri, a Liqi oferece soluções voltadas para a tokenização de ativos utilizando a tecnologia blockchain. Antes da empresa de tokens, Coquieri foi responsável por criar a BitcoinTrade, que foi vendida para a Ripio.

Com novos investidores do mercado tradicional, a empresa de tokens afirma que está se aproximando da agenda regulatória que deve fazer parte em breve do mercado cripto.

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
456 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story