Mastercard Aceita Criptomoedas? ‘Para Nós, é um Mundo Normal, Agora’, diz Country Manager


mastercard

Mastercard Aceita Criptomoedas? ‘Para Nós, é um Mundo Normal, Agora’, diz Country Manager

  • Country manager da Mastercard em Portugal fala da importância das criptomoedas
  • Bitcoin e outros ativos são usados como forma de pagamento
  • Integração entre Mastercard e criptomoedas já é realidade

Agora o Bitcoin (BTC) é reconhecido pela empresa Mastercard como uma forma de pagamento por produtos e serviços, e que pode ser integrado à famosa bandeira de cartões de crédito.

De acordo com uma recente entrevista de Maria Antonia Saldanha ao Observador, country manager da Mastercard em Portugal, as criptomoedas  já são utilizadas como forma de pagamento.

Assim, ao reconhecer a importância do BTC para o mercado financeiro digital, Saldanha diz que é “um mundo normal agora” para a Mastercard tratar de assuntos relacionados às criptomoedas.

Bitcoin na Mastercard

Além de El Salvador, que anunciou o Bitcoin como moeda oficial recentemente, parece que a criptomoeda está ganhando cada vez mais notoriedade no mercado financeiro tradicional.

Desse modo, até mesmo a Mastercard parece ter se rendido às criptomoedas, que podem ser usadas como forma de pagamento em compras realizadas online. Além disso, ativos digitais como o BTC já são usados por usuários da Mastercard.

Segundo a country manager da bandeira de cartão de crédito, as criptomoedas são vistas com normalidade pela empresa, que trabalha em iniciativas de integração de pagamentos com o cartão de crédito e outros ativos, como o Bitcoin.

Assim, em entrevista Saldanha diz que existem clientes da Mastercard que já fazem a conversão de criptomoedas por moedas fiduciárias, utilizando empresas terceirizadas e o cartão de crédito da empresa.

“Para nós, é um mundo normal, agora. Nós já temos utilizadores que transformam criptomoedas em moedas de câmbio regulado, vamos chamar assim, ou o inverso.”

Criptomoedas crescem na pandemia

Embora a economia mundial tenha sido devastada pela pandemia desencadeada pelo novo coronavírus, as criptomoedas seguiram o caminho contrário ao de muitas economias.

Portanto, ao invés de sofrerem uma retração, nos últimos 18 meses as criptomoedas tiveram um expressivo crescimento na usabilidade como forma de pagamento.

Conforme diz a country manager da Mastercard em Portugal, a pandemia foi responsável por aumentar o uso da criptomoeda recentemente.

“A pandemia também acelerou muito o crescimento das criptomoedas.

Além disso, a executiva explicou que a tecnologia blockchain é promissora, e tende a impactar o mercado financeiro em breve.

“Tem potencial para revolucionar, sem dúvida. A blockchain em si é uma tecnologia fantástica, porque permite, por exemplo, estabelecer cadeias de rastreabilidade com imenso rigor.”

CoinGape Twitter

Assine nossa newsletter gratuitamente

Disclaimer A Coingape está comprometida em seguir os mais altos padrões de jornalismo e, portanto, segue uma política editorial rigorosa. Dessa forma, a CoinGape toma todas as medidas para garantir que os fatos apresentados em seus artigos sejam precisos.
Isenção de responsabilidade: As opiniões, previsões, posições ou estratégias expressadas pelos autores e pelos que fornecem comentários são apenas suas e não refletem necessariamente as opiniões, previsões, posições ou estratégias da CoinGape. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.
Author: Paulo José
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Publique seu comentário...
Paulo José 213 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Follow Paulo @