Binance Categorizada Como Plataforma Não Autorizada Pela Comissão de Ativos da Malásia


CEO da Binance; Changpeng Zhao

Binance Categorizada Como Plataforma Não Autorizada Pela Comissão de Ativos da Malásia

A exchange de criptomoedas com base em Malta, Binance se aventurou em diversos países no último ano. No entanto, os reguladores da Malásia não parecem estar receptivos com a exchange tendo sido classificada como uma plataforma não autorizada no país.

Um Bloqueio Na Expansão Global?

A exchange de criptomoedas proeminente, Binance permaneceu constantemente nas manchetes após os desenvolvimentos e empreendimentos da plataforma. A expansão global estava definitivamente nesse leque com a exchange entrando em diversos novos mercados. No entanto, parece que nem todo país está receptivo como o esperado.

A Malásia é um desses países com a Comissão de Ativos [SC] da região categorizando a Binance de base em Malta como uma empresa não autorizada. O regulador da Malásia em seu website compartilhou uma lista de “websites/produtos de investimento/empresas/indivíduos não autorizados”. A Binance era uma das adições recentes à lista. A SC apontou que as plataformas que entraram na lista não estavam seguindo as regras do regulador.

Fonte

O regulador malaio revelou que a exchange liderada por Changpen Zhao estava sob fogo por “operar um mercado reconhecido sem autorização da SC”.

Em relação ao mesmo assunto, a SC pediu para os cidadãos da Malásia para ficarem longe de plataformas que não estejam sob o radar do regulador. O Conselho de Ativos escreveu,

“O público está avisado para não fazer quaisquer investimentos com empresas/indivíduos que não estejam licenciados ou aprovados pela SC.”

A maior exchange de criptomoedas do mundo não foi a única na lista. Mais de 20 empresas de ativos digitais estavam na lista da SC de plataformas não autorizadas operando na Malásia. Essa lista incluía a Bitcoin Loophole, Blockchain Forest Sdn Bhd, Bitcoin Revolution, Kazuki Coin & Pay junto com diversas outras.

Essa não foi a primeira vez que a Binance se vê impedida por um regulador financeiro de um país. Apenas nesse mês a CVM brasileira emitiu uma ordem que impedia a Binance de fornecer produtos derivativos para cidadãos brasileiros. A exchange de criptomoedas com base em Malta também foi categorizada como plataforma não autorizada em Malta pela Autoridade de Serviços Financeiros de Malta. Em fevereiro de 2020, o regulador financeiro emitiu uma declaração pública que “reitera que a Binance não está autorizada pela MSFA a operar na esfera de criptomoedas e está, portanto, fora da regulação da MFSA.”

CoinGape Twitter

Assine nossa newsletter gratuitamente

Disclaimer A Coingape está comprometida em seguir os mais altos padrões de jornalismo e, portanto, segue uma política editorial rigorosa. Dessa forma, a CoinGape toma todas as medidas para garantir que os fatos apresentados em seus artigos sejam precisos.
Isenção de responsabilidade: As opiniões, previsões, posições ou estratégias expressadas pelos autores e pelos que fornecem comentários são apenas suas e não refletem necessariamente as opiniões, previsões, posições ou estratégias da CoinGape. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.
Author: Guilherme de Faria Martins da Silva
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
Publique seu comentário...
Guilherme de Faria Martins da Silva 1574 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
Follow Guilherme de Faria @