Elon Musk sob investigação sobre Tweets: SEC dos EUA

Por Guilherme de Faria Martins da Silva
Publicados Março 24, 2022 Atualizado Março 24, 2022
By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Março 24, 2022 Updated Março 24, 2022

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) afirmou que estava a investigar o CEO da Tesla, Elon Musk, sobre os tweets, quando propôs vender 10% da sua participação na Tesla. O regulador também disse que tem autoridade legal para levar Musk ao tribunal por conta de seus tweets passados.

 

A investigação veio à tona na terça-feira depois que a SEC rejeitou uma moção de Musk que procura a dispensa de um acordo de 2018 que exigia que certos tweets fossem pré-aprovados por um advogado.

Leia mais: A Tesla (TSLA) sofre 101 milhões de dólares de perdas nas participações de Bitcoin em 2021

Elon Musk tweetou uma tempestade em 2018 e 2021

 

O tweet de Musk, em 2018, onde ele tinha dito que tornaria a Tesla uma empresa limitada se seu preço das ações atingisse os US$420, tivesse obtido uma resposta acentuada da SEC sobre a alegada manipulação do mercado de ações. O preço das ações da Tesla tinha aumentado após o tweet, aumentando a fortuna pessoal de Musk.

 

Musk tinha pago US$20 milhões em multas à SEC sobre o tweet. Ele também tinha se afastado como presidente do conselho da Tesla e concordou com a pré-aprovação de alguns dos seus tweets.

 

Em novembro de 2021, Musk tinha iniciado uma pesquisa controversa no twitter, que perguntou aos seus seguidores se deveria vender 10% da sua participação na Tesla. A iniciativa levou as ações da Tesla para baixo, convidando a ações judiciais de vários acionistas. É esta sondagem que a SEC está atualmente investigando, a Associated Press reportou.

Leia mais: A SEC inicia a investigação da Binance nos Estados Unidos

Os tweets cripto de Musk são seguros… por agora

 

Musk tweetou ativamente sobre cripto nos últimos dois anos. Seu tweet sobre a dogecoin, em dezembro de 2020, tinha enviado a memecoin para o alto, e é em grande parte creditado por trazer a Doge para o mainstream.

 

O recente tweet de Musk, que ele não venderá suas explorações cripto, também estimulou um breve rali. Seus tweets sobre Bitcoin até 2021 também tinham provocado reações intensas no mercado, tornando-o numa figura atentamente observada em cripto.

 

A Tesla detém mais de US$1,5 bilhões em Bitcoin, para além das participações pessoais de Musk, que são desconhecidas. A empresa também aceita Doge como pagamento para algumas de suas mercadorias.

 

Mas embora a SEC não tenha até agora analisado os tweets relacionados com a cripto do CEO da Tesla, isto poderia mudar à medida que a cripto fosse comprada mais sob a sua dobra regulatória. Dado que Musk detém pessoalmente Bitcoin, Ethereum e Doge, o regulador poderia alegar manipulação de mercado.

 

A regulamentação das cripto também deverá ser apertada nos Estados Unidos, depois de o Presidente Joe Biden ter assinado este mês uma ordem executiva instruindo vários ramos do governo, incluindo a SEC, a se concentrarem no espaço.

Leia mais: A Starlink Gerida por Elon Musk em breve aceitará Dogecoin (DOGE)?

Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
Guilherme de Faria Martins da Silva
3339 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story