Mineradores Cripto da China Registram Grande Queda na Hashrate do Bitcoin (BTC) em Meio a Ataque


Mineradores Cripto da China Registram Grande Queda na Hashrate do Bitcoin (BTC) em Meio a Ataque

• A hashrate do BTC para alguns dos pools de mineração principais caiu até 25%.
• Algumas das plataformas chinesas de tecnologia como a Baidu, Sogou, Weibo, Zhihu começaram a proibir qualquer pedidos relacionado a criptos.

Em meio a diversos ataques dos reguladores chineses, os mineradores de Bitcoin (BTC) locais começaram a desligar os aparelhos e descontinuar suas operações. Por causa das políticas restritivas, a hashrate do BTC em alguns dos maiores mineradores cripto da China começou a cair.

A AntPool e a Poolin registraram a maior queda de cerca de 25% na hashrate do BTC de acordo com dados compartilhados pelo jornalista chinês Colin Wu.

Após encerrar as operações em alguns dos maiores destinos de mineração de cripto como a Mongólia Interior e Sichuan, as autoridades chinesas chegaram hoje à província de Xinjiang. Assim, a queda na hashrate do BTC é bem óbvia.

A indústria de mineração de Bitcoin na China infelizmente teve uma guinada para pior devido ao ataque regulatório. A Comissão de Desenvolvimento e Reforma da China emitiu um comunicado dizendo:

“Líderes estatais emitiram instruções para limpar e combater de forma abrangente os comportamentos de mineração de moedas virtuais. Projetos devem parar a construção ou produção de acordo com a agência de revisão de energia. As responsabilidades dos encarregados são a de mandar imediatamente que parem as operações em sua empresa para retificação antes das 14h de 9 de junho, 2021, e notifique a suspensão da produção e a retificação para a Prefeitura de Desenvolvimento de Changji.”

Mecanismos de Busca Chineses Bloqueiam Pesquisas Sobre Exchanges de Cripto

O banimento de criptos na China está se estendendo para muitas plataformas e não apenas limitado à mineração. As gigantes de busca chinesas como Baidu e Sogou bloquearam pesquisas para três grandes exchanges Binance, OKEx e Huobi.

Isso se estendeu a outras plataformas populares como Weibo (Twitter da China) e Zhihu (Quora da China). Parece que os reguladores chineses estão bloqueando qualquer tipo de negócio relacionado a criptos ou comunicações para impor um banimento completo no país.

O ataque recente da China colocou muita pressão no Bitcoin e no mercado cripto geral. Na terça-feira, o preço do BTC caiu para US$32.000. Os mineradores chineses também começaram a despejar seus BTCs com a oferta de Bitcoin nas carteiras de mineradores chineses continuando a secar.

CoinGape Twitter

Assine nossa newsletter gratuitamente

Disclaimer A Coingape está comprometida em seguir os mais altos padrões de jornalismo e, portanto, segue uma política editorial rigorosa. Dessa forma, a CoinGape toma todas as medidas para garantir que os fatos apresentados em seus artigos sejam precisos.
Isenção de responsabilidade: As opiniões, previsões, posições ou estratégias expressadas pelos autores e pelos que fornecem comentários são apenas suas e não refletem necessariamente as opiniões, previsões, posições ou estratégias da CoinGape. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.
Author: Guilherme de Faria Martins da Silva
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
Publique seu comentário...
Guilherme de Faria Martins da Silva 1578 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
Follow Guilherme de Faria @