Polícia prende suspeito de lavar dinheiro do tráfico com criptomoedas

By Paulo José
Published Maio 26, 2022 Updated Maio 26, 2022
Crypto Scams

Polícia prende suspeito de lavar dinheiro do tráfico com criptomoedas

By Paulo José
Published Maio 26, 2022 Updated Maio 26, 2022

Um empresário de 47 anos foi preso nesta quarta-feira (25) em Dourados, Mato Grosso do Sul. De acordo com as autoridades, ele é suspeito de lavar dinheiro através de operações com criptomoedas.

A prisão aconteceu a 233 km da capital, Campo Grande. O suspeito estava no bairro Jardim Aline, que fica na zona norte de Dourados – MS. Além desse endereço, as autoridades cumpriram um mandado de busca e apreensão no bairro Vila São Francisco.

O mandado de prisão do empresário é temporário e faz parte da operação policial chamada “Intruso”. A operação é resultado do desdobramento de uma investigação que começou em Pernambuco.

Lavava dinheiro com criptomoedas

Por mais que a operação não tenha apresentado um flagrante diante do suspeito, alguns bens e dinheiro foram apreendidos por agentes do setor de investigações gerais (SIG).

Além de dinheiro, as autoridades recolheram joias, computadores e duas armas de fogo durante a operação policial. Conforme aponta a investigação, esses bens podem ter origem ilícita.

A nova fase da Operação Intruso também teve mandados de busca e apreensão em outros estados, além do Mato Grosso do Sul. O empresário investigado mantinha um perfil profissional de investidor nas redes sociais.

Além de investir em criptomoedas, o suspeito se apresentava como escritor, coach financeiro e empresário de sucesso no mercado cripto. Logo após a prisão do empresário, ele foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil da região.

Desde 2020 a Operação Intruso investiga suspeitos de lavarem dinheiro do tráfico com criptomoedas. A investigação é resultado do esforço de várias equipes de agentes que atuam na segurança pública, como Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Divisão de Inteligência (Dipol) da Polícia Civil de Pernambuco.

No total, 20 pessoas já foram presas pela Operação Intruso, em curso há dois anos no Brasil. Além do empresário detido nesta semana, a investigação resultou na detenção de um traficante conhecido como “rei do kunk”.

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
456 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story