A Rede do Bitcoin Se Acalma Com os Mineradores Chineses Ficando Sem Chuva

Por Guilherme de Faria Martins da Silva
Publicados Novembro 4, 2020 Atualizado Novembro 4, 2020
By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Novembro 4, 2020 Updated Novembro 4, 2020

Métricas on-chain chave para a rede do Bitcoin como hashrates tem estado em declínio nas últimas semanas com mudanças sazonais na China impactando as operações de mineração.

A hashrate da rede do Bitcoin, que é uma medida da potência computacional, despencou nas últimas duas semanas. De uma alta histórica de 157 exahashes por segundo no meio de outubro, ela caiu 35% para 101 EH/s em 3 de novembro de acordo com o bitinfocharts.com.

bitcoin hashrate
Gráfico – bitinfocharts.com

Olhando o gráfico de longe, no entanto, vemos que algo similar ocorreu no mesmo período no ano passado com as hashrates caindo de suas altas históricas de 110 EH/s em outubro, em 33% a uma baixa de 74 EH/s no fim de novembro. Esses padrões sazonais foram relatados pela Nasdaq em um análise recente da situação.

A Temporada Chuvosa Acaba Para os Mineradores de Bitcoin

Essas mudanças sazonais são previsíveis, e muito se deve ao fim da temporada de chuvas na China, onde a maior parte da mineração de Bitcoin ocorre.

A energia hidroelétrica barata em províncias como Sichuan tornam a mineração mais lucrativa, especialmente durante a temporada de chuvas. Quando as chuvas secam, o custo da energia aumenta o que quer dizer que os mineradores são forçados a gastar menos energia, especialmente nas máquinas mais velhas e menos eficientes ou realocá-las. Isso causa a queda na hashrate com menos máquinas competindo pela próxima recompensa de bloco.

Como um resultado da queda na potência de geração de números, os tempos por bloco e custos de transação aumentaram recentemente.

Ajuste de Grande Dificuldade

Para dar conta dessas discrepâncias, a rede do Bitcoin foi desenvolvida para ajustar automaticamente a dificuldade, o que é uma medida do quão difícil é encontrar uma hash abaixo de um dado alvo.

De acordo com a Glassnode, a rede teve seu maior ajuste de dificuldade negativa em quase 10 anos tendo sido reajustada em 16% na terça-feira, 3 de novembro.

Esses ajustes de dificuldade são automatizados e ocorrem a cada 2016 blocos, para manter a característica de “dinheiro difícil” do ativo independentemente de quaisquer fatores externos como a precipitação e os preços da eletricidade impactando os mineradores.

Para os usuários finais, esse ajuste de dificuldade reduzirá as taxas de transação e os tempos de espera como o tamanho do mempool do Bitcoin, ou a sala de espera de transação também são reduzidos.

Houve muito pouco impacto nos preços do BTC com ele superando os US$14 mil pela segunda vez esse ano poucas horas atrás durante a negociação asiática. No momento em que esse artigo foi escrito, o Bitcoin estava sendo negociado em US$13.800 com o mundo aguardando os resultados da eleição que poderiam mudar a direção das finanças globais pelos próximos quatro anos.

Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
Guilherme de Faria Martins da Silva
3266 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story