A Argentina proíbe os bancos de oferecerem serviços cripto

Por Guilherme de Faria Martins da Silva
Publicados Maio 7, 2022 Atualizado Maio 7, 2022
By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Maio 7, 2022 Updated Maio 7, 2022

O BCRA ataca as criptos

Esta medida surgiu depois de doisbancos argentinoscomeçarem a apoiar a negociação de cripto. O banco Banco Galicia veio à frente para oferecer 4 tokens cripto diferentes aos seus clientes. A lista incluía Bitcoin (BTC, Ethereum (ETH), USD Coin (USDC) e XRP da Ripple.

O Conselho de Administração da BCRA tomou medidas rigorosas para minimizar o risco envolvido no tratamento de ativos digitais. O conselho citou volatilidade, ciberataques e lavagem de dinheiro no mercado. A declaração também mencionou ativos digitais cujo rendimento depende das flutuações no mercado de criptomoedas.

Leia mais: Mercado Bitcoin Lança Tokens da Fórmula 1, Seleção da Argentina e Times de Futebol

Os bancos a partir de sexta-feira não estariam oferecendo aos seus clientes a negociação de quaisquer ativos digitais. Entretanto, o BCRA aconselhou as instituições bancárias a concentrarem-se no investimento, na produção e no consumo de bens e serviços. Este ano, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Argentina aprovaram conjuntamente um pacote de dívida de US$45 bilhões que abrange a provisão como reduzir a utilização de moedas digitais.

Leia mais: Depois de El Salvador, Presidente da Argentina Reconhece Poder do Bitcoin e de Moedas Digitais

Argentinos que usam cripto para fugir à inflação

 

Em maio de 2021, o Banco Central argentino e a Comissão Nacional de Valores Mobiliários (CNV) emitiram conjuntamente um alerta. A notificação apelou a informações sobre as implicações e riscos relacionados com os ativos digitais. Também pediu para manter uma perspectiva sensata de reduzir a vulnerabilidade dos investidores.

 

A Argentina está na lista dos 10 países que adotam criptomoedas. No entanto, as recentes crises de inflação e de moeda retomaram sua economia. A inflação está correndo mais de 50% prejudicando o valor das poupanças do país. A população argentina tem usado o mercado de criptomoedas para fugir da válvula ao aumento da inflação. Entretanto, não foram concedidas licenças oficiais para operar no país as exchanges cripto como a Binance, Coinbase e PancakeSwap.

Leia mais: O Strike App enfrenta problemas na Argentina; não suporta Bitcoin, dizem usuários

Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
Guilherme de Faria Martins da Silva
3261 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story