A Argentina proíbe os bancos de oferecerem serviços cripto

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Maio 7, 2022 Updated Maio 7, 2022

A Argentina proíbe os bancos de oferecerem serviços cripto

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Maio 7, 2022 Updated Maio 7, 2022

O BCRA ataca as criptos

Esta medida surgiu depois de doisbancos argentinoscomeçarem a apoiar a negociação de cripto. O banco Banco Galicia veio à frente para oferecer 4 tokens cripto diferentes aos seus clientes. A lista incluía Bitcoin (BTC, Ethereum (ETH), USD Coin (USDC) e XRP da Ripple.

O Conselho de Administração da BCRA tomou medidas rigorosas para minimizar o risco envolvido no tratamento de ativos digitais. O conselho citou volatilidade, ciberataques e lavagem de dinheiro no mercado. A declaração também mencionou ativos digitais cujo rendimento depende das flutuações no mercado de criptomoedas.

Leia mais: Mercado Bitcoin Lança Tokens da Fórmula 1, Seleção da Argentina e Times de Futebol

Os bancos a partir de sexta-feira não estariam oferecendo aos seus clientes a negociação de quaisquer ativos digitais. Entretanto, o BCRA aconselhou as instituições bancárias a concentrarem-se no investimento, na produção e no consumo de bens e serviços. Este ano, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a Argentina aprovaram conjuntamente um pacote de dívida de US$45 bilhões que abrange a provisão como reduzir a utilização de moedas digitais.

Leia mais: Depois de El Salvador, Presidente da Argentina Reconhece Poder do Bitcoin e de Moedas Digitais

Argentinos que usam cripto para fugir à inflação

 

Em maio de 2021, o Banco Central argentino e a Comissão Nacional de Valores Mobiliários (CNV) emitiram conjuntamente um alerta. A notificação apelou a informações sobre as implicações e riscos relacionados com os ativos digitais. Também pediu para manter uma perspectiva sensata de reduzir a vulnerabilidade dos investidores.

 

A Argentina está na lista dos 10 países que adotam criptomoedas. No entanto, as recentes crises de inflação e de moeda retomaram sua economia. A inflação está correndo mais de 50% prejudicando o valor das poupanças do país. A população argentina tem usado o mercado de criptomoedas para fugir da válvula ao aumento da inflação. Entretanto, não foram concedidas licenças oficiais para operar no país as exchanges cripto como a Binance, Coinbase e PancakeSwap.

Leia mais: O Strike App enfrenta problemas na Argentina; não suporta Bitcoin, dizem usuários

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Guilherme de Faria Martins da Silva
2800 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story