DCG de Barry Silbert deve mais de US$3 bilhões aos credores

Por Guilherme de Faria Martins da Silva
Publicados Janeiro 13, 2023 Atualizado Janeiro 13, 2023
By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Janeiro 13, 2023 Updated Janeiro 13, 2023

De acordo com um novo relatório, o DCG de Silbert, que administra a agência de corretagem de criptomoedas Genesis, supostamente deve a seus credores mais de US$3 bilhões.

 

Depois de ser pego de surpresa pelo fracasso da exchange cripto FTX  em novembro de 2022, o DCG, um conglomerado que controla a corretora de criptomoedas Genesis, a empresa de gerenciamento de investimentos Grayscale e outros meios de comunicação cripto – está tentando levantar novo capital para se recuperar de sua situação financeira. De acordo com os últimos relatórios publicados em 12 de janeiro, a Genesis Global supostamente deve mais de US$3 bilhões a seus credores.

 

Gênesis, do DCG, deve US$ 3 bilhões

 

De acordo com pessoas que estão familiarizadas com o assunto, o Digital Currency Group está pensando em vender partes de suas participações de capital de risco. Essas participações incluem pelo menos 200 projetos relacionados à cripto, como exchanges, bancos e custodiantes, localizados em pelo menos 35 países. Espera-se que as avaliações atuais de todos eles sejam algo em torno de US$500 milhões, de acordo com especialistas financeiros.

 

O DCG gerenciou um dos maiores portfólios de risco no setor de criptomoedas. Ele forneceu apoio financeiro a uma variedade de exchanges de criptomoedas,  como Kraken, Coinbase e Blockchain.com, com sede nos EUA. A gigante cripto também apoiou a extinta FTX de Sam Bankman-Fried, na qual fez um investimento de US$250.000 em julho de 2021. Entre os outros negócios em que o DCG investiu estão o banco americano Silvergate, a empresa de carteira digital Circle, o aplicativo de loteria cripto Jackpocket,  o mercado NFT WENEW e o provedor de carteira Rainbow.

 

Gênesis em meio a tensões crescentes

 

Um dos maiores credores do mercado de criptomoedas, a Genesis, uma subsidiária integral do DCG, permitiu que os clientes emprestassem suas criptomoedas em troca de rendimentos robustos. No entanto, em novembro do ano passado, interrompeu as retiradas de clientes à luz da “extraordinária turbulência do mercado”. Conforme relatado anteriormente no CoinGape, Cameron Winklevoss, co-fundador da exchange Gemini, afirmou que a Genesis havia emprestado mais de US$2,3 bilhões ao fundo de hedge Three Arrows Capital, o que resultou em uma perda de US$1,2 bilhão. E mais importante, como parte de seu programa Earn,  a Gemini afirmou que havia emprestado mais de US$900 milhões em depósitos de clientes para a Genesis, que atualmente está presa; afetando cerca de 340.000 clientes nos Estados Unidos.

 

As dívidas da Genesis também incluem US$300 milhões para a exchange holandesa Bitvavo, e também para clientes da Donut, que é uma empresa de poupança de cripto com sede na Califórnia. Além das crescentes pressões para o Genesis, os últimos relatórios também afirmam um grupo separado de credores do Genesis que estão atualmente sendo representados pelo advogado da Proskauer Rose.

 

O DCG é um dos maiores e primeiros patrocinadores de ativos digitais e empresas de cripto e foi estabelecido em 2015 por Silbert, um banqueiro proeminente. Em 2021, sua capitalização de mercado foi estimada em impressionantes US$10 bilhões, enquanto recebeu apoio de investidores blue-chip, como SoftBank, Ribbit Capital e CapitalG, o braço de risco da Alphabet.

Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
Guilherme de Faria Martins da Silva
3270 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story