Rei do Pullback: Polícia Descobre Quanto Custou Morte de Trader de Criptomoedas


Investidor dirigia Porsche vermelho (Reprodução Instagram)

Rei do Pullback: Polícia Descobre Quanto Custou Morte de Trader de Criptomoedas

  • Mandante do crime pagou R$ 40 mil para Wesley Pessano ser assassindo
  • Trader de criptomoedas foi morto enquanto dirigia Porsche vermelho no RJ
  • Rei do pullback foi assassinado com quatro tiros

Depois de prender recentemente três suspeitos de envolvimento na morte do trader de criptomoedas Wesley Pessano Santarém, a Polícia Civil descobriu que o mandante do crime pagou R$ 40 mil pelo assassinato do Rei do Pullback.

De acordo com reportagem sobre o caso, um dos suspeitos confessou a participação no crime que ocorreu na última quarta-feira (4), em São Pedro D’Aldeia, no Rio de Janeiro.

Assim, ao ser abordado pelos policiais durante a força-tarefa chamada de “Pullback”, o suspeito disse que recebeu o dinheiro para executar o investidor de criptomoedas, que era conhecido na região dos Lagos como o “Rei do Pullback”.

Morte do Rei do Pullback custou R$ 40 mil

No total, os suspeitos de assassinar o Rei do Pullback receberam R$ 40 mil do mandante do crime, que também foi preso pelas autoridades. Segundo investigação, o trader de criptomoedas pode ter sido morto devido a uma disputa por um grupo de investidores na região do Lagos, no Rio de Janeiro.

Quatro delegacias participam da Operação Pullback, que em menos de uma semana localizou os três suspeitos de envolvimento no crime. Pouco tempo depois do crime, a Polícia Rodoviária Federal interceptou o carro utilizado na morte do trader de criptomoedas.

Sendo assim, o motorista do veículo – que trafegava pela via Dutra – foram encaminhados para a 27ª Delegacia de Polícia e tiveram a prisão em flagrante decretada.

Wesley Pessano morreu após ser alvejado com 4 tiros (Reprodução)

As autoridades constataram que o veículo abordado era fruto de roubo e mantinha uma placa clonada. Logo após a prisão do motorista do carro usado no crime, a Polícia Civil encontrou os demais acusados.

Dois deles foram presos no último sábado (7), e o suposto mandante do crime foi detido pela polícia nesta segunda-feira (8), em um endereço localizado em Rio das Ostras – RJ.

Com o terceiro suspeito, as autoridades encontraram uma réplica de um fuzil M16 durante a Operação Pullback. Diante das provas apresentadas pela polícia, um dos suspeitos confessou que recebeu R$ 40 mil para cometer o assassinato de Wesley Pessano.

Investidor de criptomoedas dirigia Porsche vermelho

Morto com quatro tiros enquanto dirigia um Porsche vermelho avaliado em R$ 440 mil, Wesley Pessano pretendia cortar o cabelo em São Pedro D’Aldeia na tarde daquela quarta-feira (4).

No entanto, ele foi abordado por um veículo que disparou contra o investidor de criptomoedas. Conhecido na região dos Lagos como Rei do Pullback, Wesley Pessano tinha 19 anos e ostentava uma vida regada a luxo nas redes sociais.

Com duas linhas de investigação, as autoridades apontam que o crime pode ter sido motivado por uma disputa pelo controle de grupos de investidores de criptomoedas na região, ou então, queima de arquivo.

CoinGape Twitter

Assine nossa newsletter gratuitamente

Disclaimer A Coingape está comprometida em seguir os mais altos padrões de jornalismo e, portanto, segue uma política editorial rigorosa. Dessa forma, a CoinGape toma todas as medidas para garantir que os fatos apresentados em seus artigos sejam precisos.
Isenção de responsabilidade: As opiniões, previsões, posições ou estratégias expressadas pelos autores e pelos que fornecem comentários são apenas suas e não refletem necessariamente as opiniões, previsões, posições ou estratégias da CoinGape. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.
Author: Paulo José
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Publique seu comentário...
Paulo José 202 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Follow Paulo @