‘Rei do Bitcoin’ Continua Preso e Pode Responder por Estelionato em Caso de Fraude de R$ 1,5 Bilhão


‘Rei do Bitcoin’ Continua Preso e Pode Responder por Estelionato em Caso de Fraude de R$ 1,5 Bilhão

  • Cláudio José de Oliveira está preso desde o início de julho de 2021
  • Operação Daemon deteve Rei do Bitcoin e esposa, Lucinara da Silva Oliveira
  • Polícia Federal indiciou casal por envolvimento em fraude de R$ 1,5 bilhão em criptomoedas

Depois de ser detido durante a Operação Daemon – deflagrada no início de julho de 2021 – o empresário Cláudio José de Oliveira deverá continuar preso em Curitiba – PR.

De acordo com o G1, o “Rei do Bitcoin” foi indiciado por crimes como estelionato e organização criminosa pelo envolvimento em um fraude de R$ 1,5 bilhão com criptomoedas.

Além do indiciamento por crimes cometidos envolvendo o Grupo Bitcoin Banco, a prisão preventiva do empresário foi prorrogada pela Justiça, assim como a detenção da esposa do Rei do Bitcoin, Lucinara da Silva de Oliveira.

Em defesa, Cláudio Oliveira e Lucinara da Silva Oliveira sustentam que o inquérito sobre eles contém “ilações”. A defesa do ‘dono’ do Grupo Bitcoin Banco disse ainda que algumas informações inverídicas devem ser esclarecidas durante o processo judicial.

Rei do Bitcoin é indiciado por estelionato

Em breve o Rei do Bitcoin completará um mês atrás das grades após ser acusado de manter uma fraude com criptomoedas que movimentou R$ 1,5 bilhão. Logo após a prisão, um relatório da Polícia Federal publicado nesta terça-feira (3) mostra que o empresário foi indiciado por inúmeros crimes.

Acusado de manter um negócio de “arbitragem infinita”, Cláudio Oliveira era responsável por um grupo de exchanges que pode ter lesado mais de sete mil investidores.

A fraude bilionária pode ter movimentado R$ 1,5 bilhão em criptomoedas, segundo a investigação sobre o caso. Com o indiciamento por crimes como estelionato, organização criminosa, crime contra o sistema financeiro, crime contra a economia popular, tentativa de embaraço às investigações e crime familentar, o Rei do Bitcoin permanecerá detido.

Esposa de Cláudio Oliveira continua presa

Além de Cláudio Oliveira, a Operação Daemon deteve Lucinara da Silva Oliveira, esposa do Rei do Bitcoin. Desde então, ela encontra-se detida em Curitiba – PR, e teve a prorrogação da prisão solicitada pela Polícia Federal.

Assim como o empresário, Lucinara também foi indiciada por alguns crimes no inquérito policial divulgado nesta última terça-feira (3). Segundo as acusações, a esposa do Rei do Bitcoin pode responder por crimes como:

  • Estelionato
  • Organização criminosa
  • Crime contra a economia popular

No total, o inquérito indiciou nove pessoas ligadas ao Grupo Bitcoin Banco, que teve falência decretada logo após a Operação Daemon ser deflagrada pela Polícia Federal há um mês.

CoinGape Twitter

Assine nossa newsletter gratuitamente

Disclaimer A Coingape está comprometida em seguir os mais altos padrões de jornalismo e, portanto, segue uma política editorial rigorosa. Dessa forma, a CoinGape toma todas as medidas para garantir que os fatos apresentados em seus artigos sejam precisos.
Isenção de responsabilidade: As opiniões, previsões, posições ou estratégias expressadas pelos autores e pelos que fornecem comentários são apenas suas e não refletem necessariamente as opiniões, previsões, posições ou estratégias da CoinGape. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou publicação não se responsabiliza por sua perda financeira pessoal.
Author: Paulo José
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Publique seu comentário...
Paulo José 217 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.
Follow Paulo @