Curupira, Saci e Cuca são transformados em coleção de NFTs por artista brasileiro

By Paulo José
Published Janeiro 11, 2022 Updated Janeiro 11, 2022

Curupira, Saci e Cuca são transformados em coleção de NFTs por artista brasileiro

By Paulo José
Published Janeiro 11, 2022 Updated Janeiro 11, 2022

A cultura brasileira está sendo eternizada através de tokens não fungíveis (NFTs). Lançada pelo artista Renancio Monte, a coleção de tokens Crypto Legends criou cards exclusivos sobre o folclore do Brasil.

Através desta coleção, os usuários podem encontrar cards com figuras lendárias no imaginário brasileiro. Curupira, Saci e Cuca são alguns dos personagens que foram ilustrados nos tokens de Renancio Monte.

E o resultado não poderia ser outro além do sucesso. Os personagens do folclore brasileiro já movimentaram mais de R$ 100 mil no mercado cripto. Com cards que trazem informações especiais sobre os personalidades do folclore brasileiro, Renancio Monte projeta a cultura do Brasil através da tecnologia blockchain.

Em entrevista ao Diário do Nordeste, Renancio Monte explica como os tokens NFTs permitem a qualquer usuário criar artes digitais que podem ser contempladas no mercado das artes.

Para ele, a tecnologia blockchain permite a criação de um mercado de artes sem fronteiras, onde você não precisa estar expondo em grandes centros culturais, como Londres e Nova York, para ser reconhecido.

“Hoje não existe mais distância, principalmente depois do NFT e da introdução do Metaverso. É cada vez mais possível viver da arte em casa, no interior, e ter o mesmo sucesso e retorno financeiro de quem está em Fortaleza, São Paulo, Londres ou Nova York.”

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
456 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story