Mamonas Assassinas é ‘Ressuscitado’ por Empresa que Cria Criptomoedas e Tokens NFTs

By Paulo José
Published Julho 7, 2021 Updated Julho 7, 2021
Mamonas Assassinas
Grupo será eternizado em token NFT

Mamonas Assassinas é ‘Ressuscitado’ por Empresa que Cria Criptomoedas e Tokens NFTs

By Paulo José
Published Julho 7, 2021 Updated Julho 7, 2021
  • Itens da banda que morreu em acidente de avião são transformados em tokens NFTs
  • Plataforma cria criptomoeda com discos e manuscrito dos Mamonas Assassinas
  • Músicas e itens colecionáveis do Bezerra da Silva também foram tokenizados

Em breve os fãs da icônica banda Mamonas Assassinas poderão conferir tokens NFTs exclusivos dos famosos, que morreram tragicamente em 1996 logo após um acidente de avião.

De acordo com o Phonogram.me, a plataforma responsável por reviver os Mamonas Assassinas através da tecnologia blockchain vários itens da banda serão transformados em artes digitais ‘tokenizadas’, mais conhecidas como tokens não-fungíveis (NFTs).

Além de discos e um documento inédito escrito por um dos integrantes da banda, o leilão de NFTs dos Mamonas Assassinas contará com a venda de participação em um dos maiores sucessos do grupo, a música ‘Pelados em Santos’.

NFT dos Mamonas Assassinas

Depois de completar 25 anos da morte inesperada do grupo Mamonas Assassinas, a empresa Phonogram.me decidiu criar tokens NFTs em comemoração aos artistas que perderam a vida no acidente de avião na Serra da Cantareira.

Segundo a descrição sobre os itens oferecidos, os participantes do leilão de tokens da banda poderão adquirir os direitos de execução pública da música ‘Pelados em Santos, que foi tokenizada pela Phonogram.me.

No total, será colocado à venda 10% dos direitos da canção, que marca a época de sucesso dos Mamonas Assassinas no Brasil. Além dos direitos relacionados à música, a plataforma criou outras NFTs dos famosos.

Esse é o caso do primeiro vinil confeccionado do álbum Mamonas Assassinas, que será leiloado através de um token NFT. Além desse álbum, a oferta de tokens da banda pretende oferecer o disco nº 1 do Utopia, lançado pela banda em 1992.

Mamonas Assassinas
NFT do Mamonas Assassinas (Reprodução/Instagram)

Por fim, as NFTs do grupo Mamonas Assassinas terá um item inédito que será disputado entre os fãs. Transformado em um token graças à tecnologia blockchain, os fãs da banda poderão adquirir um manuscrito produzido pelo vocalista Dinho, que foi ‘tokenizado’ em um item NFT.

“Agora, 25 anos depois, itens históricos da banda chegam ao NFT para enganar um pouquinho da saudade, e pra você poder se sentir ainda mais parte da família Mamonas Assassinas.”

Bezerra da Silva é transformado em criptomoeda

Além da oferta do grupo Mamonas Assassinas, o famoso cantor e compositor Bezerra da Silva terá itens colecionáveis que foram transformados em uma criptomoeda, ou seja, um token NFT.

Assim, de acordo com a Exame, a plataforma Brodr disponibilizará os tokens de Bezerra da Silva ao público. Entre esses itens colecionáveis estão direitos autorais, uma boina e um violão que pertencia ao músico brasileiro.

Bezerra da Silva
Músicas e itens de Bezerra da Silva em NFT (Reprodução/Brodr)

“Bezerra da Silva, reconhecido como o rei da malandragem, foi um dos maiores ícones da música brasileira. Por meio da Brodr, está disponibilizando 50% dos seus ativos musicais à venda. São 86 obras musiciais que fizeram história ao longo de sua carreira.”

Conforme aponta o leilão sobre as peças de Bezerra da Silva, 10% do valor arrecadado será repassado para o Instituto Bezerra da Silva. Com itens que podem alcançar R$ 100 mil, os objetos colecionáveis do cantor serão ofertados em um leilão de NFTs.

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
292 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story