Operação policial termina com pirâmide financeira de criptomoedas

By Paulo José
Published Maio 4, 2022 Updated Maio 4, 2022
Crypto Scams

Operação policial termina com pirâmide financeira de criptomoedas

By Paulo José
Published Maio 4, 2022 Updated Maio 4, 2022

Uma empresa acusada de atuar como pirâmide financeira de criptomoedas está sendo investigada pela Polícia Federal. De acordo com a Agência Brasil, o esquema foi desarticulado com uma operação policial deflagrada nesta terça-feira (3).

No total, onze mandados foram expedidos durante a Operação Quéfren, que investiga um negócio que prometia alto retorno a partir de investimentos em criptomoedas.

Com atividades voltadas para Santa Catarina, a operação cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em Balneário do Camboriú – SC, Tubarão – SC e Camboriú – SC.

Além de Santa Catarina, em São Paulo a Operação Kéfren visitiu um endereço em Barueri – SP. Segundo investigação, a empresa que investia em criptomoedas pode ter lesado mais de 120 usuários.

Além disso, o esquema pode ter movimentado R$ 15 milhões com a promessa de alta lucratividade em operações com criptomoedas. No total, 20 pessoas possuem envolvimento com a empresa investigada, declarou a polícia.

Desde 2019 o negócio atuava ilicitamente no mercado ofertando investimentos, além de constituir um banco digital. No entanto, os envolvidos com a plataforma alegaram que sofreram um golpe através de uma celebridade italiana.

Além desse motivo, os responsáveis pela empresa alegaram que o saldo dos usuários estava preso em uma exchange de criptomoedas, e desde 2021 a principal plataforma do grupo deixou de operar.

“Foi possível identificar que a principal empresa envolvida encerrou suas atividades em 2021, alegando que todos os investimentos dos clientes estariam bloqueados em uma conta de corretora de criptomoedas. Posteriormente, essa mesma empresa lavrou boletim de ocorrência acusando uma celebridade italiana de apropriar-se dos recursos. Suspeita-se, no entanto, que podem se tratar de histórias fictícias com o objetivo de os investigados passarem-se por vítimas e esquivarem-se da cobrança dos investidores.”

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
440 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story