Banco Central da China Deve Continuar Repressão às Criptos no Segundo Semestre de 2021

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Julho 31, 2021 Updated Julho 31, 2021

Banco Central da China Deve Continuar Repressão às Criptos no Segundo Semestre de 2021

By Guilherme de Faria Martins da Silva
Published Julho 31, 2021 Updated Julho 31, 2021

O Banco Popular da China tomou decisões sobre a atual repressão às criptos no país durante o segundo semestre de 2021. Ontem, numa conferência, chegou-se a um consenso no sentido de “manter” a alta pressão sobre a negociação de moedas digitais na China, encorajando e permitindo que as plataformas de exchanges e de negociação adiram aos requisitos regulatórios e retifiquem as suas operações para as mesmas.

No segundo semestre, o banco central da China não pretende, presumivelmente, fazer quaisquer alterações políticas difíceis e rápidas para estender a repressão das criptomoedas. Em vez disso, a conferência indicou a vigilância dos regulamentos anteriormente impostos.

O jornalista chinês, Colin Wu, tweetou que os destaques da reunião implicam que não haverá novas políticas, no entanto, significa a continuação das políticas atuais.

Leia mais: Maior Exchange de Cripto da China Impõe Limite Rígido de Saque de OTC

Os Objetivos da CBDC Ao Invés das Criptos na China

A reunião realçou os objetivos da China em torno da repressão às criptos e do desenvolvimento da CBDC, ou seja, o RMB digital. Uma das principais prioridades da China é entrar na arena internacional, trabalhando na cooperação em moeda estrangeira e no desenvolvimento do mercado offshore de RMB.

Como parte da expansão global, o banco central também pretende expandir seus pilotos de negociação e investimento transfronteiriços, incluindo mais regiões no projeto. Além disso, o banco pretende impulsionar a reforma do registro e gestão da dívida externa, o que incluiria o crescimento e a modificação das políticas de gestão para a emissão de obrigações internas por organizações estrangeiras.

Leia mais: Deputado quer ‘o Fim do Dinheiro’ e Aposta em Moeda Digital para Fortalecer Comércio com a China

Internacionalizar o RMB através da CBDC

A gravitação da China em direção à internacionalização da sua CBDC não é surpreendente, uma vez que a nação tem promovido o renminbi Digital (e-CNY) como o caminho para tornar a RMB a terceira maior moeda do mundo em termos de negociação, liquidações e reservas internacionais.

Colocar as CBDCs através de projetos-piloto vigorosos e expandir-se para o comércio eletrônico transfronteiriço antes de colocar a moeda digital em teste durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, em Pequim.

“De acordo com a pesquisa do IMI, o RMB International Index (RII), um indicador do nível de internacionalização da moeda chinesa criada pelo instituto em 2010, subiu para 5,02 no final do ano passado, de 0,02 há uma década.”, relatou o meio de comunicação estatalChina.org.

Leia mais: Primo Rico Pode Estar no Prejuízo Após Comprar Bitcoin (BTC) por R$ 307 Mil

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Guilherme de Faria Martins da Silva
1795 artigos
Escritor de conteúdo experiente em investimento e domínio de blockchain. Recentemente, obteve a certificação de Agente Autônomo de Investimento. Prospecto e planilhas de fundos de investimento, informações técnicas e comerciais relacionadas a produtos de investimento, white papers, white papers técnicos, sites e postagens em mídias sociais.

Loading Next Story