Blockchain Está Mais Perto das Eleições de 2022 do que Voto Impresso Defendido por Bolsonaro

By Paulo José
Published Agosto 10, 2021 Updated Agosto 10, 2021

Blockchain Está Mais Perto das Eleições de 2022 do que Voto Impresso Defendido por Bolsonaro

By Paulo José
Published Agosto 10, 2021 Updated Agosto 10, 2021
  • Bolsonaro defende uso de voto impresso nas Eleições 2022
  • TSE testa blockchain em sistema que simula votação virtual
  • Tecnologia que dá vida ao Bitcoin foi usada em smartphones e tablets

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defende o uso do voto impresso nas Eleições de 2022, é a tecnologia blockchain que se aproxima do pleito que elegerá o próximo presidente do Brasil.

De acordo com o Seu Dinheiro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está testando o uso da tecnologia que deu vida ao Bitcoin como um sistema capaz de registrar votos e garantir uma eleição mais segura através de um gerenciamento de dados descentralizado.

Ao contrário do voto impresso, a tecnologia blockchain representa um sistema digital que impede a manipulação de informações, como alteração e exclusão de dados por terceiro, por exemplo. Além do Brasil, Coreia do Sul e Estados Unidos já testaram a tecnologia em um sistema de votação eleitoral.

Blockchain nas Eleições 2022

Ao mesmo tempo em que a blockchain pode ser usada no gerenciamento de dados do mercado de criptomoedas, um sistema que usa essa tecnologia pode revolucionar as Eleições em 2022 no Brasil.

No total, o país não utiliza o voto impresso há 25 anos, desde que as urnas eletrônicas foram introduzidas no sistema de votação brasileiro. Segundo o Seu Dinheiro, a blockchain nas eleições poderia representar um processo de registro de votos mais protegido, além de conferir maior transparência aos dados ali inseridos durante a apuração dos votos registrados.

Desde novembro de 2020 o TSE testa a tecnologia blockchain como um sistema de votação eleitoral. Desenvolvido em parceria com a IBM, a fase de testes simulou uma votação completamente digital, onde voluntários utilizaram a tecnologia blockchain para registrar suas intenções de votos, em uma eleição simulada;

Bolsonaro defende voto impresso

O Brasil não utiliza o voto impresso desde 1996 com a implantação de urnas eletrônicas durante o processo de eleições, que acontecem a cada dois anos no país.

Embora seja auditável, as urnas eletrônicas foram apresentadas por Jair Bolsonaro como uma ameaça à sua disputa pela presidência em 2022. Para ele, votos impressos podem impedir fraudes através das urnas eletrônicas.

Candidato a Prefeito de Nova Iorque Quer Tornar a Cidade um Hub de Bitcoin

No entanto, a intenção do TSE é aprimorar o sistema eleitoral existente através do desenvolvimento tecnológico, como é o caso de iniciativas que utilizam a tecnologia blockchain.

Em contrapartida ao voto impresso, a tecnologia blockchain representa o gerenciamento de dados que pode ser inalterável ao mesmo tempo que representa mais transparência ao pleito, garantindo assim mais segurança ao sistema eleitoral que o voto impresso e ou a urna eletrônica em si.

Por mais que o TSE não tenha anunciado a implantação da blockchain no sistema eleitoral de 2022, o teste desenvolvido em parceria com a IBM demonstra um interesse do Supremo em usar a tecnologia que deu vida ao Bitcoin.

CoinGape Twitter

Isenção de responsabilidade
O conteúdo apresentado pode incluir a opinião pessoal do autor e está sujeito às condições de mercado. Faça sua pesquisa de mercado antes de investir em criptomoedas. O autor ou a publicação não tem qualquer responsabilidade por sua perda financeira pessoal.
sobre o autor
Paulo José
348 artigos
Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Ele conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos depois. Ele trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas e atualmente é um dos contribuidores do CoinGape.

Loading Next Story